Plano infalível

É na verdade uma receita infalível e que, ao contrário dos planos do Cebolinha, sempre dá certo!

Esses bolinhos de chocolates são maravilhosos, viciantes e muito simples de fazer.
A receita original (e sagrada aqui em casa) é somente de chocolate, mas sempre que estou inspirada dou uma incrementada.

Bolinhos de chocolate e laranja receita original
com cobertura de chantilly de flocos

Massa:
  • 1 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de chá de sal
  • 1/3 xícara de cacau em pó
  • 1/2 xícara de óleo de girassol
  • 1 xícara de suco de laranja
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 1 colher de sopa de vinagre
  • raspas de laranja a gosto
Cobertura:
  • 300 g de creme de leite fresco
  • 100 g de chocolate meio amargo picado
  • 3 colheres (sopa) de açúcar ou a gosto
Para os bolinhos: Numa tigela média, misture todos os ingredientes até homogeneizar e asse em forminhas próprias em forno pré-aquecido a 180ºC por aproximadamente 20/30 minutos.
Para a cobertura: Bata o creme de leite com o açúcar até o ponto de chantilly e com a batedeira desligada, misture delicadamente o chocolate picado, cubra os bolinhos já frios.

E só para constar, eu adolo o Cebolinha!

Esperando e esperando

Cadê o frio neste inverno?!

Adoro o clima frio de Curitiba, mas neste inverno a última coisa que tivemos por aqui foi frio. Aproveito essa época para fazer sopas, caldos e ensopados, mas confesso que cansei de esperar.
Então, em pleno calor de 28ºC de um dia ensolarado eu fiz um ensopado de galinha caipira, hunf!

Frango caipira
  • 1 frango caipira de mais ou menos 2 kg
  • 2 cebolas grosseiramente picadas
  • 4 dentes de alho
  • 2 colheres (sopa) de bacon picado
  • sal e pimenta da jamaica a gosto
  • pitadinha de orégano
  • óleo para fritar
Corte o frango ao modo tradicional. Tempere os pedaços com sal, pimenta e um pouquinho de orégano e reserve. Bata no liquidificador 500ml de água, 1 cebola e 1/2 e os dentes de alho. Numa panela alta coloque um pouco de óleo e frite o bacon até ficar crocante. Junte meia cebola picada, mexa para misturar bem e coloque os pedaços de frango, fritando até a carne ficar bem dourada. Elimine o excesso de gordura que ficou na panela e despeje a cebola e o alho batidos. Cozinhe em fogo médio com a panela semi tampada até a carne amaciar, aproximadamente 40 minutos. Sirva bem quente com polenta branca.

Strawberry cakes forever

Simplesmente porque eu amo todos os bolos de morango!

Bolo de morango (receita daqui)

* 6 colheres (sopa) de manteiga
amolecida (sem sal)
* 1 1/2 xícaras de farinha de trigo
* 1 1/2 colher (chá) de fermento em pó
* 1/2 colher (chá) de sal
* 1 xícara mais 2 colheres (sopa) de açúcar
* 1 ovo grande
* 1/2 xícara de leite
* 1 colher (chá) de extrato de baunilha
* 1 quilo de morangos descascados e cortados pela metade

Pré-aqueça o forno a 220ºC. Unte e enfarinhe uma forma de 25cm de diâmetro. Peneire a farinha, o fermento e o sal em uma tigela média.
Coloque a manteiga e 1 xícara de açúcar na tigela da batedeira e misture em velocidade média-alta até ficar fofo, cerca de 3 minutos.
Reduza a velocidade para médio-baixo, misture o ovo, o leite e a baunilha.
Reduza a velocidade e gradualmente misture a farinha. Transfira a massa para a forma e arrume os morangos por cima, polvilhe o açúcar restante e asse o bolo em 10 minutos. Reduza a temperatura do forno para 180ºC . Asse até dourar e firmar ao toque, cerca de 45 minutos. Deixe esfriar numa gradinha antes de desenformar.


Ah, eu já ia me esquecendo, eu amo os Beatles também! :)

video

É simples

Porque um bolo não precisa ser complicado pra ser gostoso.
Em novembro de 2008 vi esse bolo pela primeira vez, e no mesmo instante corri para prepará-lo (o primeiro comentário do post pode confirmar isso). Desde então, já perdi a conta de quantas vezes já comemos esse bolo por aqui. O que me chamou a atenção foi a descrição da Patricia de que era um bolo tipo esponjinha, simples e sem nenhum exagero.

Bolo de leite condensado (receita daqui)
  • 1 lata de leite condensado
  • 4 ovos inteiros
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • ½ colher (sopa) de fermento em pó
  • ¼ xícara de manteiga sem sal, derretida e fria
Misture todos os ingredientes numa tigela grande. Despeje a massa em forma untada e enfarinhada. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por aproximadamente 30 minutos ou até passar no teste do palito. Deixe esfriar completamente antes de desenformar. Polvilhe açúcar de confeiteiro e sirva.

...

É um bolo muito delicado e de sabor suave, realmente perfeito para acompanhar um chá ou café da tarde.

Nas últimas fatias não consegui conter a enorme vontade de "enriquecê-lo" com uma generosa cobertura de leite condensado, eu sei, foi redundância, mas foi uma redundância feliz! :)

Pra aquecer o inverno

Junto com o frio vem uma vontade de tomar caldos e sopas em todas as refeições, mas com ele acaba vindo também uma enorme preguiça de cozinhar...

É nestes dias em que a preguiça me nocauteia que eu apelo pro caldinho de feijão, já que sempre tenho feijão prontinho no congelador!

Caldinho de feijão
  • 500 g de feijão vermelho
  • 100 g de línguiça paio
  • 50 g de bacon
  • 1 colher (sopa) de óleo
  • 1 cebola pequena picada
  • 3 dentes de alho picados
  • sal e pimenta a gosto
  • 1 folha de louro
  • cebolinha picada
Deixe o feijão de molho por uma hora, enquanto isso frite na panela de pressão a linguiça no óleo até dourar. Escorra o feijão e junte-o na panela com a folha de louro e água suficiente para cozinhar. Numa frigideira frite o bacon na própria gordura até ficar crocante, em seguida junte a cebola e o alho e refogue por mais dois minutos. Coloque o sal e pimenta a gosto e adicione o refogado ao feijão já cozido e macio. Acerte o sal se preciso e transforme seu feijão em caldo, batendo tudo no liquidificador. Polvilhe cebolinha picada e sirva bem quente em canecas.

Se quiser congelar o feijão tempere com pouquíssimo ou nenhum sal, caso contrário ele ficará muito salgado depois que descongelar.

American pie

Sobremesas com frutas são as minhas preferidas, quando alguém aparece com uma idéia de alguma que eu ainda não fiz, melhor ainda!

Há um tempo atrás um primo que morou nos EUA comentou que uma das sobremesas que ele mais gostou de comer por lá foi a tal "American pie".
Sei que é uma torta muitíssimo conhecida e também sei que é vergonhoso eu nunca tê-la provado (ou feito), mas deslizes acontecem!

Torta de maçã ou Apple pie ou American pie

Massa
  • 250 g de farinha de trigo
  • 125 g de manteiga em cubos
  • 20 g de açúcar
  • 3 colheres (sopa) de água gelada
  • pitada de sal
Peneire a farinha, o açúcar e o sal e junte a manteiga, misture com as pontas dos dedos até virar uma farofa. Adicione a água gelada e trabalhe a massa rapidamente sem sovar muito, apenas até homogeneizar. Enrole em filme plástico e deixe repousar na geladeira por 30 minutos antes de usar.

Recheio
  • 1 kg de maçãs
  • 150 g de açúcar (usei demerara)
  • 1 1/2 colher (sopa) de farinha de trigo
  • 1 1/2 colher (café) de canela em pó
  • casca de um limão
  • noz-moscada
Corte as maçãs em cubinhos desprezando cascas e sementes. Coloque-as numa tigela com a casca de limão ralada, o açúcar, a farinha de trigo, a canela em pó e uma pitada de noz-moscada, misture bem e reserve. Unte uma forma de 20cm de diâmetro com manteiga e farinha, abra a massa e forre o fundo e as bordas da forma, com o que sobrar da massa faça tiras largas e reserve. Distribua o recheio sobre a massa e 'feche' a torta com as tiras apertando-as na borda para que se fixem. Asse em forno préaquecido a 200ºC por aproximadamente 40 minutos ou até dourar. Sirva quente ou frio com sorvete de creme.


Agora só falta o primo provar, mas já digo de antemão que os meus dois homens da casa adoraram!

Receita do livro "A Grande Cozinha - Bolos, Merengues e Tortas Doces" da Abril coleções

A segunda vez

Acredito que isso é um grande defeito meu, mas nunca fui de insistir em uma receita que na primeira vez não deu certo.

Até que duas queridas amigas e excelentes 'fazedoras de cookies' resolveram me ajudar.
Sim, eu precisava de ajuda para encarar os traumas passados.
A primeira vez que fiz cookies foi também a última... Um desastre total, assei tanto que viraram tijolos e mesmo que vários lobos maus soprassem juntos jamais conseguiriam sequer mover um cookie para o lado. Entenderam o trauma agora?
Foi então que comentei sobre isso com a Paula e ela não deixou passar, no mesmo instante me passou várias dicas e junto com a Patricia conseguiu me deixar mais à vontade e confiante para dar aos cookies uma segunda chance.

Polka dot cookies (receita daqui)
  • 250g de manteiga amolecida
  • ¾ de xícara de açúcar refinado (usei cristal)
  • 2 colheres de chá de extrato de baunilha (não usei)
  • 1 gema de ovo
  • 2 ¼ xícaras de farinha peneirada
  • chocolates confeitados (tipo mm´s)
Pré-aqueça o forno a 180 º C. Coloque a manteiga e o açúcar na tigela da batedeira e bata até ficar claro e cremoso. Adicione a baunilha e a gema de ovo e bata até misturar bem. Adicione a farinha e bata até obter uma massa lisa. Com as mãos faça bolinhas e coloque em assadeiras forradas com papel manteiga, permitindo espaço para crescerem. Achate-as ligeiramente e pressione levemente os chocolates em cada bolinho. Asse por 10-15 minutos ou até dourar na beiradas. Coloque em prateleiras de arame para esfriar.

E assim foi, criei coragem, tive fé e fiz os 'segundos' cookies da minha vida! :D

A memória do paladar

Lembro de muitos sabores de coisas que já provei, mais do que lembro de imagens e detalhes de tempos atrás. Lembro tão bem do sabor do bolo de laranja da vó, da torta de banana da mãe, da feijoada do pai e até do gostinho do almoço na casa da minha outra vó que morava lá em Araraquara...

Mês passado (ou até retrasado - não lembro bem, só meu paladar tem boa memória) minha irmã chegou de viagem da Argentina e me deu uma bolacha muito 'metida' para experimentar. Era ao leite e mel, coberta com chocolate meio amargo e com um leve toque de laranja (a burra aqui não leu a embalagem, apenas deduziu).
Comi uma, depois outra, depois outra, depois mais uma e por aí foi...
Não consegui sossegar enquanto não bolei uma forma de reproduzir aquele sabor em casa.
Como não sou boa 'bolacheira' como essa moça aqui The Cookie Shop resolvi tentar fazer (e incrementar) um bolo que há tempos havia anotado a receita e que talvez se aproximasse do que eu procurava.

Bolo de chocolate, mel e laranja (adaptado daqui)
  • 125 g de manteiga sem sal, amolecida
  • 1/4 de xícara de açúcar mascavo
  • 2 ovos em temperatura ambiente
  • 3/4 de xícara de mel
  • 1 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 1/2 xícara de cacau em pó
  • 1/2 xícara de suco de laranja natural
  • raspas da casca de uma laranja
  • 1/2 colher (sopa) de fermento em pó
Unte e enfarinhe uma forma de 20 cm de diâmetro e pré-aqueça o forno a 180ºC.
Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até virar uma mistura cremosa. Adicione os ovos, bata bem e logo após, o mel, batendo até homogeneizar. Peneire a farinha de trigo e o cacau em pó sobre a mistura mexendo com uma colher de pau e coloque o suco de laranja, bata até misturar bem, coloque o fermento por último e mexa delicadamente. Despeje sobre a assadeira e leve ao forno por aproximadamente 35 minutos ou até passar no teste do palito.

Usei essa cobertura aqui, só que fiz só meia receita.

Fiquei muito alegre e saltitante quando comi a primeira migalha do bolo (é que vou comendo o que vai caindo enquanto desenformo o bolo, hihihi) e o gosto me fez lembrar daquela bolacha tão metida, que eu nunca mais vou comer na vida... Drama, eu sei, mas é que a bolacha era BOA demais!!!

Comida para os dias corridos

De vez em quando tenho que fazer comida de última hora, ou por não ter me programado, ou por ter esquecido de ir ao mercado ou simplesmente por ter muitos outros afazeres no dia.

Sempre ouço música enquanto estou cozinhando, mas às vezes eu acabo assistindo tv.
E mais especificamente, acabo vendo o programa da Nigella que passa as 11h30 na tv por satélite.
O que isso tem a ver com cozinhar sem tempo? Bem, eu explico.
Num desses meus dias corridos na cozinha, por coinscidência, estava passando um programa da Nigella exatamente sobre este assunto, não sei como mas consegui dar conta de assistir, anotar as receitas e fazer o almoço.
Deste programa tive vontade de fazer todas as receitas, especialmente essa mousse de chocolate com marshmallows, a qual já anotei a receita e com certeza em breve farei!
Porém, a escolhida acabou sendo uma ainda mais fácil...

Salada de agrião e grão de bico (adaptada daqui)
  • 1 colher (sopa) de óleo de oliva
  • 2 colheres (chá) de semente de cominho
  • 600 g de grão-de-bico (ou 3 latas)
  • 1 maço grande de agrião cortado com as mãos
  • sal a gosto
Aqueça o óleo e as sementes de cominho numa frigideira grande. Junte os grãos-de-bico e o sal, misture um pouco e logo em seguida adicione o agrião, mexa mais um pouco até o agrião murchar, os grãos-de-bico aquecerem e o líquido reduzir um pouco. Desligue o fogo e retire da frigideira.
Sirva como acompanhamento.

Sem muito disfarce

É possível fazer uma refeição saudável e bem colorida com legumes e verduras nada escondidos e ainda assim seu filho pedir mais um prato, por favor?

Bem, pra quem ainda não sabe, tenho um filho de 5 anos (quase 6) que adora comer a minha comida (ô felicidade!).
Com ele o negócio é simples e direto, se está com fome ele come, se não está, espera ficar para poder comer.
Ainda bancando a mãe coruja, me orgulho de não precisar disfarçar quase nenhum alimento nas suas refeições; sim, eu disse quase!

Nhoque de batatas com cenoura e ervilha

Para a massa:
  • 600 g de batata cozida
  • 200 g de batata salsa (mandioquinha) cozida
  • 200 g de batata doce cozida (usei a roxa)
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1 ovo
  • sal e pimenta a gosto
Para o molho:
  • 1 xícara de ervilha fresca (usei congelada)
  • 1 cenoura média picada em cubinhos
  • 1 cebola média picada
  • 2 dentes de alho amassados
  • salsinha picada a gosto
  • 3 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • 1 colher (sopa) de vinagre balsâmico
  • 1/2 xícara de água
  • sal a gosto
Prepare a massa: Esprema as batatas como se fosse fazer um purê. Misture-as com a farinha de trigo e coloque sobre uma superfície polvilhada com farinha de trigo. Abra um buraco no meio e junte o ovo, o sal e a pimenta. amasse com as mãos até obter uma massa homogênea, se necessário vá polvilhando farinha aos poucos. Faça rolinhos (ou minhoquinhas gorduchas - como diz o Francisco) de aproximadamente 1 cm de diâmetro. Corte em fatias de no máximo 2 cm. Cozinhe pequenas porções da massa em água fervendo com um pouco de sal. Se quiser pode cozinhá-los em caldo de legumes (caseiro). Quando subirem a superfície retire-os com uma escumadeira.
Prepare o molho: Numa panela coloque a àgua, o azeite e o vinagre e refogue a cebola e a cenoura por 3 minutos. Junte o alho e as ervilhas mexendo bem, acerte o sal e deixe cozinhando com a panela semi-tampada em fogo baixo por 5/10 minutos, ou até que as ervilhas estejam macias. Se necessário acrescente mais água durante o cozimento. Desligue o fogo e salpique a salsinha.
Na panela do molho acrescente o nhoque cozido e misture bem, sirva bem quente.

Só precisei disfarçar mesmo a batata doce, já que meu filho acredita que todas as batatas do mundo só podem ser salgadas!

E ela tinha razão...

Não foi preciso provar todos os bolos de maçã do mundo para entender o porquê deste ter sido batizado como o melhor, quer saber mais?

Quam batizou essa receita foi a super talentosa Paula Cinini dona do blog e do site The Cookie Shop
Essa moça é na minha opinião uma das melhores doceiras que eu já vi, por isso quando vi no seu blog a receita do melhor bolo de maçã do mundo eu logo soube que era verdade!

Anote a receita, faça o bolo, sinta o perfume enquanto assa e finalmente, coma uma fatia.
Pronto, tenho certeza que depois disso você vai concordar com o nome também!

O melhor bolo de maçã do mundo
(receita do blog The Cookie Shop)
  • 1 1/3 xícaras de óleo vegetal (usei de girassol)
  • 3 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de chá de sal
  • 2 xícaras de açúcar (usei demerara)
  • 3 ovos
  • 3 a 4 maçãs (usei gala), sem cascas e sementes e cortadas em cubinhos
  • 1 xícara de nozes ou pecãs (opcional)
  • 1 colher de chá de essência de baunilha (não usei)
Numa tigela peneire a farinha, a canela, o bicarbonato e o sal. Misture bem e reserve.
Em outra tigela coloque o óleo, os ovos e o açúcar. Bata em velocidade alta até ficar amarelo claro. Aos poucos vá acrescentando a mistura de farinha na velocidade média e bata até homogeneizar. Junte as maçãs e as nozes e misture com uma colher de pau (a massa fica meio pesadinha mesmo).
Transfira a massa para uma forma (usei a de aro removível de 30cm de diâmetro) untada e enfarinhada e asse em forno pré-aquecido a 180ºC até passar no teste do palito (de 50 minutos a 1 hora). Retire do forno e deixe amornar antes de desenformar.

Bon apetit!

A cuca da minha mãe

Não sei se hoje eu seria tão amiga do fogão não fosse o exemplo de minha mãe na cozinha. Não é por que é minha mãe não, mas eu juro (e ponho a minha mão no forno!) que ela faz a melhor comida do mundo!

Receitas recortadas, anotadas e rabiscadas estão nos cadernos que ela me deu, cadernos com tantas marcas que registram a infinidade de vezes que eles foram utilizados, pela minha vó, por ela, minha mãe e agora por mim. Dentre elas uma página se destaca, está até solta do caderno, já foi feita com tantos recheios diferentes que quando minha mãe veio com mais uma idéia cheguei a pensar que não superaria as outras.

CUCA DE AMEIXA E COCO
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 3 colheres (chá) de fermento em pó
  • 1 pitadinha de sal
  • 3/4 de xícara de leite
  • 2 ovos
  • 2/3 de xícara de manteiga
  • 1 xícara de açúcar
  • 1/2 xícara de coco ralado sem açúcar
  • 2 xícaras de ameixas sem caroço
Farofa (opcional)
  • 1/2 xícara de farinha de trigo
  • 1/2 xícara de açúcar
  • 1/2 colher (sopa) de manteiga
  • coco ralado a gosto
Misturar a farinha, o sal, o açúcar e o coco ralado e reservar. Bater os ovos com a manteiga até homogeneizar e acrescentar o leite mexendo bem. Juntar os secos e os molhados e misturar o fermento delicadamente. Despejar a massa em uma forma untada e enfarinhada, por cima da massa ir jogando as ameixas e polvilhar o coco ralado. Misturar com a mão os ingredientes da farofa até a manteiga desaparecer e polvilhar por cima da cuca antes de ir ao forno. Assar em forno pré-aquecido a 205ºC por aproximadamente 30 minutos.

Se quiser menos doce não se preocupe em usar a farofa, apenas polvilhe açúcar de confeiteiro depois de assado para decorar.

A receita original é cuca de banana, mas também já foi cuca de uva preta, de maçã, de pêra, de pêssego e sei lá quantas mais!

Mas como sempre, minha mãe estava certa, a de ameixa também ficaria (e ficou) uma delícia, comeria esta cuca todos os dias da minha vida!

Mais um chocólatra na família

Francisco, meu filho de 5 anos é também um grande ajudante no que diz respeito às panelas.
Gosta de dar sugestões enquanto preparo o almoço e é maluco por confeitar bolos!

Esta obra acima foi toda "rabiscada" por ele. Resolveu pegar um palito de churrasco e fazer umas linhas retas, só que elas acabaram saindo tortas e então ele foi arrumando, arrumando, arrumando... Até ficar assim!
Ele ficou todo orgulhoso, só me deixou cortar o bolo depois d´eu tirar fotos em todos os ângulos possíveis.

CHOCOLATE FUDGE CAKE
Receita adaptada daqui
  • 400g de farinha de trigo
  • 250g de açúcar cristal
  • 100g de açúcar mascavo
  • 50g de cacau em pó
  • 2 colheres (chá) de fermento em pó
  • 1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
  • 1/2 colher (chá) de sal
  • 3 ovos
  • 142ml de creme azedo*
  • 1 colher (sopa) de extrato de baunilha
  • 175g de manteiga sem sal, derretida e fria
  • 125ml de óleo vegetal
  • 300ml de água gelada
Cobertura e recheio de chocolate
  • 350gr de creme de leite fresco
  • 300gr de chocolate meio amargo
*Use uma caixinha de creme de leite ou um pote de iogurte com o suco de meio limão, deixe descansar na geladeira por meia hora.

Bolo: Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Unte e enfarinhe duas formas de aro removível com 20cm de diâmetro.
Numa tigela misture primeiro os secos; a farinha, o açúcar, o cacau, o fermento, o bicarbonato e o sal. Em outra tigela misture os molhados; os ovos, o creme de leite/iogurte e a baunilha.
Em uma terceira tigela maior bata a manteiga e o óleo vegetal até misturar bem e em seguida, junte a água
.
Adicione os ingredientes secos de uma só vez à mistura de manteiga e bata em velocidade baixa.
Junte a os ovos e o creme de leite/iogurte e misture novamente até homogeneizar e em seguida derrame sobre as duas formas.
Asse por 40-50 minutos ou até passar no teste do palito. Espere esfriar para desenformar.
Cobertura: Numa panela leve ao fogo médio o creme de leite e o chocolate ralado até a mistura ficar lisa e brilhante, espere amornar antes de rechear e cobrir o bolo.

Usei outra cobertura pois não sou tão fã (nem um pouco na verdade) de açúcar em excesso.
Cobertura original aqui

Uma observação: Enquanto o Francisco não atingia sua meta em relação a cobertura ele ia passando a espátula para limpar a cobertura "errada" e o que sobrava ia direto pra sua boca. Engraçado ele fazer isso justo numa receita da Nigella, não é?

Companhia perfeita

Pipoca: na minha opinião não existe nada melhor pra comer vendo um filme! No cinema ou em casa, seja o filme alegre, triste ou engraçado, tanto faz, ela sempre está presente!

Aqui em casa o expert em pipocas é o marido, ele faz a melhor pipoca doce ( e a salgada também) que eu já comi.
Já tentou me ensinar a fazer, até cheguei a arriscar agumas vezes mas não fica a mesma coisa.
O único porém é que ela só pode ser feita na panela especial para pipoca, se você tem uma, parabéns, corre lá que você não vai se arrepender!

Pipoca doce
  • 1/2 xícara de milho para pipoca
  • 1/3 xícara de açúcar demerara
  • 1/4 xícara de açúcar mascavo
  • 2 colheres (sopa) de achocolatado (usei toddy)
  • 1/2 xícara de óleo vegetal
  • açúcar cristal ou refinado para polvilhar
Misture todos os ingredientes na panela e leve ao fogo médio, panela tampada (essa panela tem uma manivela na tampa), mexendo sem parar enquanto estiver estourando.
Assim que parar de estourar transfira imediatamente a pipoca para outro recipiente (se deixar na panela o açúcar continuará aquecendo e queimará as pipocas). Caso algumas no final tenham tostado um pouquinho retire-as para que não deixem o gosto de queimado. Enquanto ainda estiverem quentes polvilhe o açúcar e misture bem.

Agora é só escolher o filme.

O bolo manchado

Uma cliente perguntou:
"Sabe aqueles bolos que tem uma mancha de chocolate no meio?
(...) Você faria alguns pra mim?"


A moça precisava de sete bolos tipo 'pullman' com aquela mesma textura porém com um sabor mais caseiro. Eu já havia feito bolo mármore com receita de pão de ló. Mas achei que o pão de ló era macio demais para se aproximar do bolo bicolor ao qual ela se referia.
Fiz inúmeras pesquisas como 'bolo mármore', 'bolo misto', 'bolo duas cores', 'bolo de chocolate e baunilha' e nenhuma me agradava.
Então pensei em ser mais direta com ela foi e tentar "bolo manchado".
Achei a receita perfeita!

Bolo manchado (receita adaptada daqui)
  • 1/2 xícara de cream cheese
  • 1 xícara de açúcar cristal
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 3 colheres de (sopa) chocolate em pó
  • 1 xícara de leite
  • 1 1/2 colheres de (chá) fermento em pó
  • 3 ovos (bater claras em neve)
  • suco de 1/2 limão pequeno
Bata o cream cheese com o açúcar e adicione as gemas uma a uma. Junte a farinha e o leite alternadamente e continue batendo até homogeneizar. Coloque o fermento sem bater e em seguida misture as claras delicadamente. Unte e enfarinhe duas formas de bolo inglês e coloque metade da massa, pingue algumas gotas de limão. Na outra metade misture o chocolate em pó. Despeje a massa de chocolate em cima da anterior e leve ao forno pré aquecido 180º C por aproximadamente 35 minutos ou até passar no teste do palito.
Desenforme e polvilhe açúcar de confeiteiro quando já estiver frio.

Bem, a cliente gostou muito do resultado, cada receita rendeu dois bolos e no final das contas sobrou um inteirinho pra mim!

Loucos por frutas!

Aqui em casa a fruteira está sempre abarrotada, a maior variedade de frutas possível e em grande quantidade. Mas isso é porque somos realmente loucos por elas!

Loucura essa que se estende também aos doces, bolos, tortas, geléias e compotas que posso fazer com elas.

Strudel de Pêras
  • 270 g de farinha de trigo
  • 1 ovo batido
  • 1/2 xícara de água morna
  • 100 g de manteiga derretida
  • 800 g de pêras
  • 100 g de açúcar (usei 1/2 cristal, 1/2 demerara)
  • 50 g de uvas passas hidratadas (usei pretas)
  • 50 g de nozes quebradas (usei pecan)
  • raspas de 2 limões
  • açúcar de confeiteiro
  • canela em pó
  • sal
Receita adaptada do livro 'A Grande Cozinha - Bolos, Merengues e Tortas Doces'

Misture as raspas de limão com o açúcar e reserve.
Coloque a farinha sobre uma mesa para trabalhar, abra um buraco no centro e coloque ali o ovo, uma pitada de sal, 80 g de manteiga e a água morna.
Misture tudo e vá sovando a massa até homogeneizar e adquirir uma consistência elástica. Deixe descansar por 1 hora.
Descasque as pêras, retirando talos e sementes e corte-as em fatias finas, junte-as ao açúcar, às nozes e às uvas passas.
Abra a massa bem fina sobre uma toalha de cozinha levemente enfarinhada. Pincele-a com um pouco de manteiga e espalhe o recheio sobre ela, deixando uma borda livre de aproximadamente 4 dedos ao redor do recheio, polvilhe canela em pó. Feche o strudel dobrando as bordas para dentro e pincele a superfície com o restante da manteiga. Asse em forma forrada com papel manteiga em forno pré-aquecido a 200ºC por 35 a 45 minutos.
Depois de assado espere amornar e então polvilhe com açúcar de confeiteiro.
Sirva com chantilly ou sorvete de baunilha/creme.